6 de julho de 2009

Algumas dicas para não escorregar na etiqueta

Muitos dizem que etiqueta é frescura, mas todo mundo adora saber como se comportar em várias ocasiões, principalmente naquelas que, apesar de corriqueiras, pode valer uma tremenda saia-justa, sem saber o que fazer. Eu também não sou muito ligada nesses assuntos de etiqueta e quando costumo sair procuro ser eu mesma, seguindo as minhas intuições e os meus próprios conceitos de bom procedimento, mas achei muito legal as dicas desses consultores de comportamento Célia Leão e Fábio Arruda. Eles ensinam como "descascar os abacaxis" que surgem no dia-a-dia e não poupam ninguém. Aprendi muito lendo esse artigo e confesso que se antes tinha dúvidas em como me proceder em certas ocasiões, agora já estou bem mais segura.
Vale a pena ler:
-Bêbado em festa - Bêbado é incoveniente, seja por excesso de gentileza ou por grosseria. Então a dica é estar preparado. Responda objetivamente o que ele quer saber e evite que vire uma questão pessoal. Se for seu amigo, tire-o da festa e ponto. Se não for seu amigo e a coisa estiver ficando feia, simplesmente ignore e fuja.
-Comentários sobre plástica - Nossa como você está magra! Foi Lipo??. Nunca faça esse tipo de pergunta se quiser continuar viva. A Mulher pode ter passado à base de alface e água no último mês para perder quilos e você simplifica o seu esforço com uma lipo? Comente apenas que ela está ótima e mais bonita. Se a pessoa quiser, contará o que fez. Evite fazer perguntas sobre plásticas, idades, situação financeira, a menos que tenha muita intimidade.
-Cabelo na comida - Se estiver jantando na casa de um amigo e achar um fio de cabelo na comida, voce avisa discretamente? Claro que não. Deixe o cabelo de lado e, se for muito seu amigo, tente comer o restante, afinal é um acidente que pode acontecer na sua casa também. Com certeza o fio de cabelo não fazia parte da receita e mostrá-lo, mesmo que seja discretamente só vai causar constrangimento ao anfitrião.
-Memória fraca - A pessoa o cumprimenta com um forte abraço dizendo o seu nome e você não tem a menor idéia de quem seja, a melhor saída é falar a verdade antes de começar a conversa.Peça desculpas e diga que não se lembra do seu nome.
-Beijo gripado - Se estiver muito doente, evite ao máximo aproximação. Diga sempre: Desculpe, estou muito gripado. Se for o começo de gripe, não precisa ser tão radical. Muitos recomendam cumprimentar com um aperto de mão, embora muitos médicos alertam que as mãos também podem transmitir vírus, já que são usadas para assoar o nariz.
-Crianças em restaurante - A mistura criança e restaurante combina mais com luz do dia. Evite sempre horários noturnos e restaurantes bem formais. Basicamente, a criança deve ficar sentada à mesa pelo menos na hora de comer, além de mastigar de boca fechada. "O comportamento da criança em restaurante espelha muito bem a educação recebida em casa".
-Fura-fila - O que fazer quando algum espertinho entra na sua frente depois de você ficar horas na espera? Nada de barraco. Reclame educadamente com o próprio e se não resolver, procure o responsável do local. Não combata a falta de educação da mesma forma.
-Fumo - O fumante é cada vez mais malvisto socialmente, já que por lei, é proibido fumar em vários locais de uso comum. E, por essa razão, foram criadas áreas destinadas aos fumantes. Quando receber visitas na sua casa que não fumam, é conveniente agir da mesma forma. E na casa de amigos não fumantes, faça o mesmo ou pelo menos peça informação onde fica a varanda. É uma questão de bom senso e respeito.
-No flagra - Peguei o namorado da minha amiga com outra em local público. O que fazer? Nada, finja-se de morta. Não conte nem se for sua melhor amiga. Isso porque é difícil de saber quais são os acordos dos casais, fora que, se fizerem as pazes depois, é você que vai ficar em maus lençóis, e eles numa boa.
-Benhê - Deixe os apelidinhos melosos reservados a quatro paredes. Cá entre nós, alguns são
ridículos demais, fora do contexto. E, quem pensa que está passando aos outros a impressão de intimidade docasal, fique esperto. Essas atitudes transmite inadequação e imaturidade. É o mesmo clima desagradável de dois profissionais que falam na sua linguagem técnica sem se importar com os demais ouvintes da roda.
-Namoro no trabalho - Amigos, amigos, negócio à parte. Deixe pra depois do expediente qualquer assunto fora do âmbito profissional. Ciúmes, beijinhos, comentários de duplo sentido devem ser evitados e, se possível, evitar que saibam sobre o namoro. Antes de começar um relacionamento no local de trabalho, vale refletir: Será que ao terminar o namoro, vou continuar a relação de trabalho? Pondere se vale a pena começar, a não ser que esteja mesmo apaixonado.
-Primeiro encontro - Seja você mesmo. Nada de mentiras e superproduções. Vista-se de acordo com o seu estilo. Mas todo mundo gosta de encontrar alguém bem tratado: Banho tomado, perfume, barba feita e roupa bem passada. Isso não faz mal a ninguém. Mas, veja bem, não exagere no perfume.
- Enochatos - Hoje tem se confundido bons conhecimentos de vinhos com exibicionismo. Os conhecedores apreciam um bom vinho e, se perceberem que há alguém à mesa que também gosta, faz comentários sobre a bebida. Já o enochato fala sempre para qualquer pessoa e, muitas vezes, estudou vinhos só para mostrar que conhece. Neste caso é melhor procurar uma confraria onde todos se reúnem para falar de vinhos, já que ninguém é obrigado a conhecer e gostar da bebida fora desse meio.
- Zíper aberto - Aviso ou não aviso? Primeiro, pense: Você gostaria de passar pelo constrangimento de desfilar por aí de zíper aberto? Então faça pelos outros o que gostaria que fizessem por você. Avise, olhando nos olhos da pessoa, fale baixinho e seja direto. Evite usar códigos ou mímicas, que só pioram a situação. Apenas fale a resolva a situação de forma natural.
- Homem sempre dá passagem à mulher? Sim, na maioria das vezes. Mas há exceções: Exemplo: Para descer escadas, o homem costuma ir na frente, para dar suporte caso a mulher tropeçe. Já ao subir escadas é aconselhável o homem se for marido ou namorado, ir atrás. Se for um colega, por exemplo, deve ir primeiro, afinal a mulher pode ser sentir mal se estiver de saia curta ou calça justa.
- Visita ao recém-nascido - Evite pegar o bebê no colo, pois ele acabou de vir ao mundo e ainda não desenvolveu seu sistema imunológico. A visita deve ser rápida e na maternidade. Em casa, só apareça se for amiga íntima. Caso contrário espera 1 ou 2 mêses, pois lembre que a mãe pode estar inchada, cansada e se adaptando à nova rotina. Se for, permaneça no máximo meia hora.
Achei válido essas dicas e se são corretas ou não, não sei, mas já servem como guias para nos livrarmos de algumas situações embaraçosas que teimam em aparecer no nosso dia-a-dia. Lendo esse artigo, chego a conclusão que já cometi muitas dessas gafes e pensarei agora duas vezes antes de errar novamente. Espero que você também tenham gostado.

Sobre a Autora:
Rosana Ibanez Rosana Ibanez:Sou alguém que gosta da vida, que procura viver dentro de seus princípios, que ama sua família, que viveu bastante mas não o suficiente, que apesar da distância e das barreiras, ainda acredita no amor entre duas pessoas, que acredita na continuidade da vida após a morte, que ama o próximo como a si mesma, que ainda acredita no ser humano e que tem DEUS como ser supremo.

8 comentários:

Gato Guga disse...

Achei o texto ótimo e sobretudo, divertido. De fato é bem facinho cometer gafes. A do namoro do trabalho então. Bjs.

Douglas disse...

""Nossa como você está magra! Foi Lipo??""

HUAHAUHAUHAUAHUAHAUHAUA RACHEI

mas de boa.. tem muitas que eu concordo, já outras nos deixam a perguntar se é assim mesmo ou não.. mas eles entendem do negócio né? Quem somos nós para discutir..

gosteei!!
beijoo

Rosana Ibanez disse...

Oi Gato Guga! Verdade, devemos pensar 2 vezes antes de namorar alguem em local de trabalho, mas como eles mesmo disseram: "a não ser que estejam apaixonados".
Bjs

Rosana Ibanez disse...

Oi Doug! Obrigada pelos comentários e concordo c/vc, pois tem certas atitudes que não sei não se agiria da forma como os consultores aconselharam. Bem, tudo depende do momento e do grau de amizade com as pessoas. É muito relativo.
Beijos

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigada pela sua visita,aproveitei pra conhecer seu espaço, gostei.

Volte sempre.

beijooo.

Rosana Ibanez disse...

Obrigada pelo seus elogios "pelos caminhos da vida". Gostei também muito do seu blog e irei sempre visitá-lo.
Beijos

Mary disse...

Minha memória é fraca, comigo acontece as vezes de não me lembrar de nomes, fico constrangida de perguntar. Adorei este post aprendi muitas coisas para não cometer gafes.
Fiquei feliz com tua visita e por ter gostado do blog.
Bjs

Rosana Ibanez disse...

Oi Mary!! Adorei a sua visita! Obrigada.
Eu tb tenho a memória fraca e vivo esquecendo os nomes. O pior é quando troco os nomes, não sei nem onde enfiar a cara... Adorei o seu blog sim e já ganhou uma admiradora.
Bjs

Blog Widget by LinkWithin
 

Sempre em dia... Copyright © 2010 Designed by Cris Duarte Cantinho do Blog