17 de maio de 2010

Bulling!

Assistindo ao programa "Altas Horas" no começo do mês, vi uma matéria sobre uma adolescente vítima de bulling na escola. Com certeza todos nós já presenciamos no decorrer das nossas vidas ou talvez tenhamos até sido vítimas dessas gozações, humilhações, perseguições e agressões que constantemente ocorrem em escolas, principalmente entre pré-adolescentes e adolescentes em geral.E isso já vem de muitas e muitas décadas atrás. Felizmente nunca passei por situação assim na minha vida escolar, embora sempre tenha sido uma aluna tímida, que é com certeza uma das características que em geral chama a atenção para o início de gozações e humilhações, mas tive sorte. Já presenciei fatos muito tristes, mas na época éramos obrigado a nos calar senão acabaríamos entrando na festa também. Seja por timidez, obesidade, classe social, raça, defeito físico, qualquer motivo, mas "eles" precisavam pegar uma vítima para perseguir o ano todo. Até quem tinha óculos era motivo pra gozação. Muitos filmes também mostram esse tipo de agressividade nas escolas! Minha irmã desde os 13 anos era muito magra e alta e lembro que por ela ser mais velha do que eu, não entendia o porquê ela se fechava em seu quarto todos os dias e chorava muito. Eu lembro que ficava triste de vê-la assim e só depois de algum tempo pude entender o que realmente aconteceu e o quanto ela foi alvo de apelidos durante o seu período de ginásio.
Li uma reportagem sobre a vida da Cantora e atriz Hanna Montana e ela foi vítima dessa violência.

Miley Cyrus revelou que sofreu bullying* na escola, ou seja, foi perseguida e intimidada por colegas.

As garotas me ridicularizavam de uma forma fora do normal. Elas eram garotas grandes e violentas, capazes de me ferir com a maior facilidade, pois eu era magrinha e baixinha.

Certa vez pensei comigo mesma: “O que elas poderiam fazer comigo? Estava cercada de gente. Eu me levantei, a um passo delas e disse: qual é o problema? O que foi que eu fiz a vocês”?

Como todos os covardes que só são valentes com gente menor do que eles e quando estão em grupo, as meninas recuaram.

Miley continua com suas memórias:

“Certa vez, me prenderam em um armário. Bati na porta até machucar meus pulsos. Ninguém me acudiu. Passei o que pareceu ser uma hora ali dentro, esperando alguém me resgatar, pensando como minha vida tinha ficado tão bagunçada daquele jeito”.

"Meus colegas de classe me diziam: 'Seu pai fez só uma música de sucesso. Você nunca vai ter sucesso na vida, como ele'.".

Investigadores da universidade de Warwick descobriram que as crianças que sofrem de violência física ou emocional por parte dos colegas duplicam a eventualidade de vir a ter sintomas psicóticos na primeira adolescência, quando comparados a crianças que não sofreram essa violência

Contudo, revelam os dados de um vasto estudo, se essa experiência de bullying se prolongar ao longo dos anos, esse risco aumenta para até quatro vezes mais.


É HORA DE DENUNCIAR - As escolas têm criado um espaço para que os alunos denunciem esse tipo de agressão, de chacota, de ofensa ou de humilhação.

Acredito que o primeiro grande passo para pais e educadores é encorajar as vítimas de bullying a denunciar seus agressores. Atualmente, uma das dificuldades para identificar casos de violência moral ou bullying é que a vítima costuma sofrer em silêncio, com medo de represália dos colegas caso conte o que acontece para algum adulto.

A escola deve estar sempre atenta às brincadeiras que acabam se tornando agressivas ou violentas. Exemplo de que a preocupação não é em vão é que este ano a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo distribuiu cartilhas aos professores no início do ano letivo alertando sobre o problema.

Por isso nós pais devemos ficar atentos a qualquer atitude não comum por parte dos nossos filhos, pois ele pode estar sofrendo esse tipo de violência e não tem coragem ou tem medo de se pronunciar. Sempre é bom ficarmos alertos.

Fonte: www.maxi In.com.br (Revista) - Ofuxico.terra.com.br





Sobre a Autora:
Rosana Ibanez Rosana Ibanez:Sou alguém que gosta da vida, que procura viver dentro de seus princípios, que ama sua família, que viveu bastante mas não o suficiente, que apesar da distância e das barreiras, ainda acredita no amor entre duas pessoas, que acredita na continuidade da vida após a morte, que ama o próximo como a si mesma, que ainda acredita no ser humano e que tem DEUS como ser supremo.

14 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

É de partir o coração isso que acontece...marca, traumatiza toda uma vida.
Foi bom seu alerta, os pais tem que prestar atenção a este fator.

Boa semana!

Sissym disse...

Por 3 anos briguei com a escola de minha filha para muda-la de turma pq achava que sofria bullyin na que estava. Agora ela não reclama mais da turma, felizmente!

Kelly disse...

è um problema que precisa ser combatido com toda força. Trabalho numa escola pequena, uma média de 200 alunos, então fica mais fácil ter controle, mas mesmo assi, vez ou outra aparece alguém querendo colocar essa ideia em prática, resolvemos rapidinho. bjs

Chica disse...

Ese tema é importantíssimo e temos que estar bem alertas sempre.beijos,chica

Priscila Lima disse...

a ignorancia ...
a falta de respeito...
precisamos ensinar e preservar os valores das pessoas aos nossos e lembrar os outros...
bela postagem.
Abraço.

Douglas disse...

É simplesmente ridicularizar a si mesmo. Por que atitudes como estas são as coisas mais ridiculas e horríveis que podem acontecer.. sem sentido.

Bjo

Rosana Ibanez disse...

É verdade pessoal, são atitudes que desmoralizam o ser humano e os tornam mais desumanos e insignificantes. Precisamos sim ficar alertos e sempre denunciar, isso é muito importante!
Beijos em todos e obrigada pela visita!

Josy Nunes disse...

Oi,
Rosana,
Concordo, precisamos ficar alertas e denunciar esta é uma das mais eficazes formas de combate.

Amiha, te indiquei para o "Sunshine Award", postei lá no banana, passa lá para pegar...
bjos no coração e fica com Deus

Rosana Ibanez disse...

Olá, Josy!! Já vi sim a sua indicação e adorei o selo. "lindo!!" e com certeza o trarei p/cá!
Beijos e obrigada pela indicação!

Rosemary Quintas disse...

Rosana, boa tarde!

Esse assunto é muito preocupante para todos nós, pais, educadores...e cidadãos brasileiros.
Devemos incentivar que a criança ou o adolescente fale abertamente sobre as agressões físicas, psicológicas... e morais que ocorrem na escola ou até fora dela.
Portanto, o diálogo é de suma importância.


Querida amiga, parabéns pelo post excelente!
Tenha uma ótima semana.
Beijos

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ ANDRÉIA Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ Sant'Anna disse...

Oi Rosana!
Isso é ridículo.., e os pais precisam prestar muito atenção nos comportamentos dos filhos... tanto os que sofrem com isso... e os que fazem isso.
Bjks

Mary disse...

Os educadores e pais precisam ficar atentos nesse tipo de violência para evitarem consequências desastrosas. A criança fica traumatizada pelo resto da vida.

* Fada * disse...

*Amiga ROSANA !!! *

*Bom diaaaaaa !!!

*Olha, "menina", esta questão do

*Bulling é algo muito sério e que

está preocupando todos nós :

professores, mamães, avós ...

*Sei lá aonde vamos PARAR com

isso !!! Algo prcisa ser feito -

por todos nós !!! - e ...

RÁPIDO !!!

*É impressionante o PRAZER que

algumas crianças e jovens sentem

no ato de agressão mútua !!!

*Bom ... apesar disso, desejo-te

uma ALEGRE quarta-feira e aproveito

para TE AGRADECER pelos teus

comentários lá no "nosso"

*Caderninho !!!

*Fiques com Deus.

*Beijossssssssss.

Liege Arte em Fios disse...

Oi, amiga vim agradecer tua visita e deixar um bjão.

Bjkssss!!!

Liege

Blog Widget by LinkWithin
 

Sempre em dia... Copyright © 2010 Designed by Cris Duarte Cantinho do Blog